Amores Cotidianos – Parte II

Em 2010 fiz um post, até muito comentado aqui no blog, sobre as músicas que falam do amor possível, correspondido e feliz, o amor do dia a dia… e prometi que faria uma segunda parte: Amores Cotidianos

https://cleidescully.wordpress.com/2010/11/08/amores-cotidianos/

Tanto tempo depois, e tantas músicas escritas e lembradas, vou cumprir o prometido. Para isto tive ajuda de vários leitores e amigas queridas. Há vários outros artigos “musicais” aqui no Colcha de Retalhos, o pre requisito desta lista, é que fale de histórias de amor que realmente acontecem na vida de cada um, todos os dias…

Para abrir esta lista, começo com uma das músicas mais pedidas, e também mais inspiradas dos últimos tempos… “Pra Sonhar” do Marcelo Jeneci… realmente é uma música que faz suspirar… o clipe (que é uma obra de arte à parte), é uma coletânea de cenas reais de casamento pelo Brasil afora.

“O que era sonho se tornou realidade
De pouco em pouco a gente foi erguendo o nosso próprio trem
Nossa Jerusalém
Nosso mundo, nosso carrossel
Vai e vem vai
E não para nunca mais

De tanto não parar a gente chegou lá
Do outro lado da montanha onde tudo começou
Quando sua voz falou
Pra onde você quiser eu vou”

Não poderia faltar na lista, uma música do Chico Buarque, por que adoro a arte dele, como ele consegue falar de amor com poesia e muita honestidade ao mesmo tempo… 

“Sem Fantasia”

Gosto da urgência do encontro que esta música traz, e ao mesmo tempo a sinceridade de saber como o outro é, e aceitá-lo exatamente na sua incompletude de ser humano… vale a pena escutar, especialmente esta versão em Dueto com Maria Bethania…

“Vem, por favor não evites
Meu amor, meus convites
Minha dor, meus apelos
Vou te envolver nos cabelos
Vem perde-te em meus braços
Pelo amor de Deus…

Vem que eu te quero fraco
Vem que eu te quero tolo
Vem que eu te quero todo meu” 

Duas músicas extremamente  felizes, de duas das melhores cantoras do Brasil, coincidentemente com o mesmo nome: “Ainda Bem”

Primeiro da Marisa Monte… que fala do alívio de se encontrar alguém especial, depois de tanto procurar, e até mesmo desistir do amor…

“O meu coração
Já estava aposentado
Sem nenhuma ilusão

Tinha sido maltratado
Tudo se transformou
Agora você chegou

Você que me faz feliz
Você que me faz cantar”

Ainda Bem da Vanessa da Mata também tem uma sensibilidade incrível… “Dentre tantos outros, entre tantos séculos, que sorte a nossa hein? Dentre tantas paixões, este encontro, nós dois, este amor!”

“Ainda bem
Que você vive comigo
Porque senão
Como seria esta vida?
Sei lá, sei lá
Se há dores tudo fica mais fácil
Seu rosto silencia e faz parar
As flores que me mandam são fato
Do nosso cuidado e entrega
Meus beijos sem os seus não dariam
Os dias chegariam sem paixão
Meu corpo sem o seu uma parte
Seria o acaso e não sorte”

Irremediavelmente romântico Nando Reis, que sabe falar tão bem do amor cotidiano… capaz de escrever letras adoráveis como “N” e “De Janeiro a Janeiro”.

“Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo”

“Olhe bem no fundo dos meus olhos

E sinta a emoção que nascerá quando você me olhar
O universo conspira a nosso favor
A conseqüência do destino é o amor, pra sempre vou te amar

Mas talvez, você não entenda
Essa coisa de fazer o mundo acreditar
Que meu amor não será passageiro
Te amarei de janeiro a janeiro
Até o mundo acabar”

“You and I” do Scorpions, já falei que as melhores baladas românticas são dos roqueiros? Pois são… esta é especialmente doce…

“Eu perco o controle quando estou perto de você, meu bem.

Eu perco o controle não me olhe deste jeito

Há algo em seus olhos, isso é amor à primeira vista?

Como uma flor que cresce, a vida só quer que você saiba

Todos os seus segredos

Está tudo escrito nas linhas de sua vida

Está tudo escrito dentro do seu coração

Você e eu temos apenas um sonho

Para encontrar para o nosso amor, um lugar onde nós podemos nos esconder

Você e eu fomos feitos apenas

Para amar um ao outro agora, para sempre e um dia”

O mineirinho Vander Lee tem letras lindas, doces, felizes… “Iluminado” é uma delas… legal é saber que esta música é trilha sonora de uma história de verdade, um conhecido meu, cantou para a sua noiva entrar no casamento…

“Vi o meu sentido confundido, iluminado
Vi o sol enluarar, quando viu você
Vi a tarde inteira, a Sexta-feira, o feriado
Esperando o amor chegar e trazer você
Você chegou querendo

Tudo que o tempo não te deu
E que levou de você;
Sem saber que você já sou eu
Agora não entendo
O meu relógio o amor tirou
Mas sei que o meu coração
Tá batendo mais forte
Porque você chegou”

E pra fechar a música extremamente inspirada de Jason Mraz “I Won’t Give Up”, nem tenho o que falar, é preciso escutar, observar a letra… fala de um amor puro, sincero, e espiritualizado… belíssima!

“Quando olho em seus olhos

É como observar a noite estrelada

Ou um belo amanhecer

Há tanta coisa que eles carregam

E assim como as velhas estrelas

Eu vejo que você chegou tão longe

Para estar bem onde você está

Quão velha é a sua alma?

Não vou desistir de nós

Mesmo que os céus fiquem furiosos

Estou te dando todo meu amor

Ainda estou olhando para cima”

Ainda tem mais espaço na lista… o que vocês ainda sugerem para entrar aqui?

6 Respostas to “Amores Cotidianos – Parte II”

  1. Carol Says:

    Arrepiei com o post! Lindo como sempre, Cleide!

  2. Pollyanna Souza Says:

    Puxa Cleide… eu ia te sugerir “sem fantasia” do Chico… mas fiquei receosa pelo contexto histórico que foi composta e pela repercussão que teve, já que foi trilha da peça “roda viva” e foi interpretada, à época, como resultado de um incesto divino.

    Adoro esse clamor urgente e já a usei para reclamar uma presença.

    E o que dizer de “eu te amo” , tb do Chico?

    (…) ah! Se ao te conhecer
    Dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
    Rompi com o mundo
    Queimei meus navios
    Me diz pra onde ainda posso ir?
    […]
    Se entornaste a nossa sorte pelo chão
    Se na bagunça do teu coração
    Meu sangue errou de veias, se perdeu
    […]
    Não! Acho que estás me fazendo de tonta
    Te dei meus olhos pra tomares conta
    Agora conta como hei de partir?”

    Adorei a lista!

    • Cleide Sousa Says:

      Polly,
      Não sabia o contexto de “Sem Fantasia” e acabei interpretando mesmo como a urgência de se estar com quem se ama… é linda, até quando não se sabe de onde veio…
      “Eu te amo” já entrou eu outra lista… mas adoro também!
      Obrigada pela leitura e pelo comentário… ficou com a cara de quem participou da chamada no Facebook…🙂

  3. Ágda Lúcia Says:

    Não sei o que comentar, apenas que amei essa página. Cleide, você é uma pessoa super sensível e romântica. Que lindo… lindo… lindo…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: