Misery Loves Company

Acordei hoje com uma canção na cabeça, daquelas bem “fundo do poço”, e estava pensando em como também os sentimentos de melancolia e tristeza provocam arte… pensando nisso resolvi fazer uma seleção das músicas “dor de cotovelo” mais bonitas que conheço. Aceito sugestões para atualizar o post.

 



Vou começar com a música que ficou martelando na minha cabeça hoje: “Out of Reach” da cantora inglesa Gabrielle, tema do filme “O Diário de Bridjet Jones”.  Eu já me senti assim muitas vezes, talvez vocês também…


“Eu sabia os sinais, não estavam certos, fui idiota, por um tempo. Enganada por você e agora me sinto como uma boba. Tão confusa, coração machucado, em algum momento eu fui amada por você?”



Maria Bethânia, uma das minhas cantoras brasileiras favoritas, é especialista no gênero… não importa o compositor: Roberto Carlos, Chico Buarque, João Bosco, ela sabe dar o tom de melancolia à interpretação… pega o lencinho e escuta:


Memória da pele – linda e triste, o arranjo é espetacular!

“Eu já esqueci você, tento crer, seu nome, sua cara, seu jeito, seu odor. Sua casa, sua cama, sua carne, seu suor. Eu pertenço à raça, da pedra dura.”

Você , de Roberto Carlos, interpretado por Bethânia, é devastadora…

“Você, que tanto tempo faz,
Você que eu não conheço mais
Você, que um dia eu amei demais
Você, que ontem me sufocou
De amor e de felicidade
Hoje me sufoca de saudade”



Ainda na Musica Popular Brasileira, temos o fantástico Chico Buarque, que dizem ser o homem que desvendou mais profundamente a alma feminina. Ele também soube falar de tristeza.

Atrás da Porta – interpretado pela inesquecível Elis Regina:


“Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que ainda sou tua”


Pedaço de Mim, também do Chico Buarque, sem comentários, se você estiver muito triste, nem ouça:


“Oh pedaço de mim

Oh metade arrancada de mim

Leva o vulto teu

Que a saudade é o revés de um parto

A saudade é arrumar o quarto

Do filho que já morreu.”



A música francesa também tem suas pérolas, uma delas é “Ne me quittes pas”. Se você acha que as outras canções são do fundo do poço, ainda não ouviu essa interpretada por Maysa.


“Não me abandones, eu não vou mais chorar

Não vou mais falar, Me esconderei aqui

Só para te ver dançar e sorrir,

Para te ouvir cantar e rir.

Deixa-me ser a sombra da tua sombra?

A sombra da tua mão? A sombra do teu cão?

Não me abandone.”



Descobri a música seguinte esta semana, na verdade, meu primo Victor, que descobre essas pérolas, me mostrou… esta fala de um outro tipo de tristeza do amor, a frustração do amor que nem sequer chegou a se concretizar… acho que é uma das piores tristezas.

“Adeus, meu quase amante

Adeus, meu sonho sem esperança

Estou tentando não pensar em você

Você não pode apenas me deixar?

Até logo, meu romance sem sorte

Virei minhas costas pra você

Eu deveria saber que você me traria dor?

Quase amantes sempre trazem.”


 

Esta música é uma das mais tristes que conheço, não é só a letra, o arranjo, o clima, e além disso é trilha do filme ainda mais triste “City of Angels”.


“Tão difícil seguir em frente

Ainda amando o que se foi.

Dizem que a vida continua,

Continua sem parar.”


Divas também sofrem… Beyonce tem um jeito muito honesto de falar dos sentimentos, eu gosto do trabalho dela…

Broken Hearted Girl é linda e verdadeira… porque o amor as vezes comporta essa incerteza e  instabilidade.

“Você é o único que eu desejo poder esquecer

O único que eu amo para não perdoar

E apesar de você quebrar meu coração

E apesar de existir momentos que eu odeio você,  porque eu não posso apagar

Os momentos que você me machucou

E pôs lágrimas no meu rosto.”


Outra diva que também mostou em algum momento que é de carne e osso, foi Madonna.

Love Don’t Live Here Anymore – a canção, a letra, o arranjo, a interpretação e até o clipe, mostram a tristeza da alma da artista…

“Bem fundo nos meus olhos

Todo mundo pode ver a solidão dentro de mim

Por que você teve que ir embora?

Não sabia que eu sinto tanta a sua falta e que preciso do seu amor”



Voltando à música brasileira, vou destacar uma linda canção da nossa musica pop. Pitty sabe muito bem abrir o coração, especialmente nas canções tristes.


Em “Na Sua Estante” – ela abre seu coração, e o nosso também, que já teve vontade de dizer isso a alguém… quem nunca se sentiu invisível?


“E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu.”


Não podia esquecer o inesquecível “Legião Urbana” e sua poesia que fazia até a tristeza mais bela.

Vento no Litoral tem o clima psicológico da solidão… pretem atenção:


“Agora está tão longe
ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Alem de aqui dentro de mim…”



Air Supply é uma das minhas bandas internacionais favoritas [podem me chamar de brega] mas eles mandam muito bem nas músicas de amor.

Lonely is the night é a mais triste música da banda…

“Nunca imaginei que eu, que eu precisasse de você

Nunca imaginei que eu, que eu sentiria sua falta

Tenho que conseguir que você volte

Eu só consegui encontrar uma maneira agora

De deixar você saber, de deixar você saber, de deixar você saber

Que eu estou tão perdido, sem você

e que nesse mundo nada mais parece certo”



Bom, vou ficar por aqui… não quero que ninguém entre em depressão… vocês acham que a seleção ficou completa? Lembram de mais canções? Compartilhem!

Em tempo… minha amiguinha de Sampa, a Jhenny, é super fã do ABBA, ela passou por esse post e me lembrou de uma das minhas canções tristes favoritas:

The Winner Takes it All do ABBA, é uma boa música para soltar a voz nos dias de fossa. Triste, um pouco conformada, muito bonita!

 

“Eu estava em seus braços, Achando que ali era o meu lugar.Eu achava que fazia sentido, construir-me uma cerca. Construir-me um lar, achando que seria forte lá. Mas fui uma tola, jogando conforme às regras”

 

 

E um bônus. A grande Meryl Streep cantando a canção para Pierce Brosnan, em Mama Mia.

 


Advertisements

13 Respostas to “Misery Loves Company”

  1. Jhenny Says:

    AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAh PERFEITO!Cada uma UMA DE MINHAS MÚSICAS FAVORITAS!Adorei!

    • Cleide Sousa Says:

      Jhenny, seu comentário me fez lembrar uma coisa… esqueci ABBA!!! Vou colocar “The winner takes it all” que geralmente me acompanha quando não estou muito bem!

  2. Victor Says:

    Nossa senhora das lagrimas, me hidratai! rsrs
    Bao seleção amore! Adorei todas!
    Mas as preferidas foram a da Madonna, Beyoncé e A fine frenzy!
    Engraçado que eu ia fazer um post sobre dor de cotuvelo! rsrs
    Tivemos a mesma ideia!
    Mas vc arrasou!
    Beiju amore

  3. Yanne Says:

    Bem todas são uma ótima pedida para ralar os cotovelos!kkkk
    E tb como sou brega, adoro Air Suply posso acrescentar:
    All out of love –
    Eu estou deitado sozinho com minha cabeça sobre o telefone
    Pensando em você até me machucar
    Eu sei que você está machucada também
    Mas o que mais nós podemos fazer
    Atormentados e aos pedaços?
    Sobreviva a essa letra quem for capaz!

  4. Priscila Says:

    As músicas “dor de cotovelo”, apesar de mta gente achar que pioram a “fossa”, na minha opinião servem pra ajudar a digerir, mergulhar mesmo no “luto”, pra depois seguir em frente. Ontem mesmo estava ouvindo “With or without you”, que é de qdo terminou meu 1º namoro, e mesmo anos depois vc não escuta aquela música sem lembrar da situação. A diferença é que a música, com o passar do tempo, não faz vc ficar mais triste, mas apenas lembrar que há uma ferida cicatrizada, que passou. Mas a arte, esta fica pra sempre.

    De músicas de “dor de cotovelo”, dos cantores que vc comentou, lembrei de outra da Madonna, “Take a Bow”… “Eu sempre fui apaixonada por você,
    Eu acho que você sempre soube que é verdade,
    Você não deu valor ao meu amor, Por que,
    O show acabou, diga adeus”

    E uma que eu acho maravilhosa tb, “I´ll be over you”, do Toto… “Assim que meu coração parar de partir,
    Assim que o eternidade chegar ao fim, Terei superado você”.

    Tem ainda “Lover why”, do Century, “Acrilic on canvas”, do Legião, “A Flor”, do Los Hermanos, “Si tu te vas”, do Enrique Iglesias… A lista é imensa…

    • Cleide Sousa Says:

      Oi Pri,
      Eu compartilho da sua idéia… ajuda a gente a mergulhar no luto mesmo, para depois vir à tona… [chegar no fundo do poço tem dessas coisas né? Depois que vc chegou lá só tem caminho para cima!]. E se a gente nega a tristeza, ela não cicatriza.
      Outro aspecto das músicas tristes, é que quanto a gente canta o sofrimento de outrem, acaba por perceber que não é só a gente que sofre no mundo. Em toda parte, em todos países, em cada lugar, alguém já passou por isso, e sobreviveu para contar…
      Eu amo Take a Bow da Madonna, ela tem um aspecto mais irado… eu gosto, dá vontade de falar aquilo tudo para quem nos machucou. Mas entre ela e Love Don’l live here anymore, eu preferi a segunda, porque é mais triste…
      Vou ouvir essas outras sugestões, algumas eu não conheço…

  5. danique Says:

    A Fine Frenzy: Magnificent!!

  6. Jhenny Says:

    Que lindo!A Fadinha lembrou de mim,ABBA É PERFEITO!

  7. Carol Says:

    Ótimo post, Cleide!!!! Sou super fã de músicas de curtir fossa! Acho que elas servem para todos os momentos.
    Três ícones nacionais para mim no quesito fossa são Los Hermanos (“Assim será” tem o verso mais triste que eu conheço: “vou, mas não me peça pra amar outra mulher que não você”), Marisa Monte (Gosto particularment da música “De mais ninguém”: Se eu não tenho o teu amor, eu tenho a minah dor) e Adriana Calcanhoto (quem nunca se sentiu como ela descreve em “Metade”, nunca viveu uma fossa de verdade: “Eu perco a chave de casa, eu perco o freio, estou em milhares de cacos, eu estou ao meio”)
    Beijinhos

  8. Dayse Says:

    Querida amiga, acho que já percebeu que sou fã incondicional das nossas músicas tupiniquins; para mim, sem querer converter ninguém, as músicas brasileiras são imbatíveis na poesia que carregam. Achei o máximo a sua seleção, mas se esqueceu do grande mestre Gonzaguinha que tem suas melhores “músicas dor de cotovelo” cantadas na aveludada voz da Betânia. Ouça algumas com uma caixa de Kleenex ao lado, pois vai precisar. Aqui vão as dicas: Começaria tudo outra vez.
    Grito de alerta (esta é visceral).
    De volta ao começo.
    Não da mais pra segurar (Explode coração). è isto ai. Beijos.
    P.S. Estou com saudades.

    • Cleide Sousa Says:

      Dayse, acho também que em nenhum país as músicas são poéticas como as nossas, a musica brasileira é infinitamente mais complexa nos versos e poesia…Você lembrou algo bom demais, adoro Bethânia cantando Gonzaguinha!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: